Mitose e meiose são processos de reprodução celular que acontecem nos seres vivos. Elas originam células para diferentes objetivos. Cada mitose produz duas células iguais à de origem. Uma meiose cria quatro células filhas com metade do material genético da célula mãe. No final do resumo, faça exercícios do Enem sobre divisão celular.

Qual a diferença entre mitose e meiose?

Os dois processos são muito parecidos. As últimas fases da meiose são uma segunda divisão celular, e são iguais às da mitose.

Ver aula sobre mitose e meiose

A mitose gera células que compõem tecidos e órgãos, denominadas células somáticas, e ocorre em organismos de qualquer ploidia. Elas são iguais entre si e à célula de origem. O corpo está sempre se renovando e faz mitoses para substituir células desde o surgimento do zigoto, até a morte do ser vivo. O processo também acontece para a regeneração celular; por exemplo, quando você se machuca.

A meiose cria células sexuais (ou gametas) e se dá apenas em organismos diploides. As células filhas são diferentes da célula mãe, geneticamente diferentes entre si e iguais no número de cromossomos. Por isso, a meiose é um dos principais fatores para a variabilidade genética nos seres vivo. Meioses não acontecem durante a vida toda. As mulheres nascem com os óvulos já formados, e eles amadurecem a partir da adolescência. Os homens começam a gerar espermatozoides na puberdade, e o processo se repete até o fim da vida.

Importante: assista à videoaula e desenhe o passo a passo da divisão meiótica com cores diferentes e crossing-over para entender a variabilidade genética.

mitose e meiose - diferenças

Os gametas podem se fecundar e originar o zigoto, permitindo a reprodução da vida. Os organismos haploides se reproduzem através da mitose.

Leia também: Introdução à química orgânica e exercícios5 conteúdos de Biologia que mais caem no Enem

Mitose e Meiose – resumo

Fases da mitose 

A divisão celular acontece sem interrupções. Ela é dividida em etapas para facilitar o entendimento, e é importante entender o que acontece em cada uma delas. Preste atenção ao número de cromossomos em cada etapa da reprodução celular.

Na intérfase, o material genético se prepara para a mitose. O material genético é duplicado e os centríolos também.

Prófase

A prófase, como o nome indica, é a primeira fase. O envoltório nuclear (ou carioteca) e o nucléolo se desfazem. No núcleo, os cromossomos começam a se condensar e as fibras se formam em volta dos centríolos.

Metáfase

Os cromossomos estão soltos na célula, porque o envoltório nuclear já se desfez. Eles se posicionam mais ou menos no meio da célula (ou região equatorial) e estão com a condensação máxima. Por isso, a metáfase é a melhor fase para visualizar os cromossomos ao microscópio.

Anáfase 

Acontece a separação das cromátides irmãs e as células originadas serão geneticamente iguais. As fibras do fuso se encurtam e rompem os cromossomos. O mesmo procedimento acontece na anáfase II da meiose.

Ana” (em “anáfase”) quer dizer separação.

Telófase

As cromátides já foram puxadas para extremidades opostas, então já aconteceu a separação do material genético.

Ocorre a citocinese, isto é, a célula começa a se dividir. O plasma se divide e o núcleo deixa de estar condensado. O envoltório nuclear e o nucléolo retornam e as fibras do fuso desaparecem.

Telo” (em telófase) significa extremidade.

Continue lendo: Resumo sobre ciclos biogeoquímicos

Diferenças entre a mitose nas plantas e nos animais

Uma célula animal têm centríolos, que são microtúbulos proteicos. A divisão de uma célula assim tem áster, ou seja, as fibras do fuso ao redor dos cromossomos se dispõem como uma estrela. A citocinese é centrípeta, então acontece de fora para dentro, como um estrangulamento.

Uma célula vegetal não têm centríolos. Sua divisão não apresenta áster (é anastral). A citocinese é centrífuga, ou seja, ocorre de dentro para fora.

Conheça também: 32 assuntos mais fáceis no Enem

Fases da meiose


Representação de uma célula em meiose

A meiose é um processo com duas divisões celulares. As primeiras etapas são chamadas prófase I, metáfase I, anáfase I e telófase I. Após o término da primeira divisão, começam a prófase II, metáfase II, anáfase II e telófase II, sendo que nesta etapa as células filhas são haploides.

Prófase I

Acontece o pareamento dos cromossomos homólogos e o possivelmente o crossing-over, que é a troca de pedaços entre os cromossomos.

Metáfase I

Os cromossomos estão na região equatorial, ligados pelas fibras do fuso. Eles são ligados pelas fibras apenas de um lado.

Anáfase I

Acontece a separação dos cromossomos homólogos (diferentemente da mitose). Nessa etapa, a quantidade de material genético da célula reduz para a metade.

Telófase I

Os cromossomos já estão alinhados aos pólos da célula. A citocinese é opcional.

Prófase II

O envoltório nuclear desapareceu.

Metáfase II

As fibras do fuso se ligam aos dois lados do cromossomo.

Anáfase II

Na anáfase II, ocorre a separação das cromátides irmãs. Assim, o resultado são quatro células haplóides.

Telófase II

Os núcleos e as organelas se reorganizam. A citocinese divide as células.

Outras informações sobre as divisões celulares

O ciclo celular

O ciclo celular é o período que demora para terminar a divisão da célula. Células diferentes demoram ciclos diferentes para concluir a reprodução celular. Algumas iniciam a divisão logo após terminar a mitose, outras permanecem mais tempo em intérfase.

O que são cromossomos?

Os cromossomos são filamentos formados por DNA e proteínas. Quando eles se duplicam, surgem cromátides irmãs, geneticamente idênticas.

Síndromes cromossômicas 

A meiose consegue originar gametas com número anormal de cromossomos. Assim podem nascer seres vivos com uma quantidade anormal de cromossomos.

Uma das aneuploidias (alterações cromossômicas) mais conhecidas é a Síndrome de Down, em que a pessoa apresenta três cromossomos no par 21 (em vez de dois).

As síndromes de Turner e Klinefelter são alterações no par de cromossomos sexuais (X e Y). Na Síndrome de Turner, a mulher possui apenas um cromossomo X (em vez de dois). Na Síndrome de Klinefelter, o homem tem dois cromossomos X e um Y (em vez de ter XY).

Saiba mais:
Como se organizar para estudar
Resumo sobre estequiometria

Exercícios sobre divisão celular

1) O Brasil possui um grande número de espécies distintas entre animais, vegetais e microrganismos envoltos em uma imensa complexidade e distribuídas em uma grande variedade de ecossistemas.

SANDES, A. R. R.; BLASI, G. Biodiversidade e diversidade química e genética.
Disponível em: http://novastecnologias.com.br. Acesso em: 22 set. 2015 (adaptado).

O incremento da variabilidade ocorre em razão da permuta genética, a qual propicia a troca de segmentos
entre cromátides não irmãs na meiose. Essa troca de segmentos é determinante na:
A) produção de indivíduos mais férteis.
B) transmissão de novas características adquiridas.
C) recombinação genética na formação dos gametas.
D) ocorrência de mutações somáticas nos descendentes.
E) variação do número de cromossomos característico da espécie.

Questão da prova do Enem 2016. Resposta: C) recombinação genética na formação dos gametas.

2) A tecnologia do DNA recombinante tem sido utilizada na produção animal, vegetal e microbiana para a obtenção de substâncias usadas, por exemplo, no processamento de alimentos e na produção de medicamentos. As bactérias são os organismos mais comumente utilizados nessa técnica, pois apresentam uma série de características propícias para essa tecnologia, como o:

A) cromossomo linear e a reprodução via cissiparidade.
B) cromossomo circular e a reprodução assexuada do tipo bipartição.
C) cromossomo circular associado com histonas e a reprodução via meiose.
D) cromossomo circular isolado por uma membrana e a reprodução assexuada.
E) cromossomo linear isolado por uma membrana e a reprodução assexuada.

Questão da prova do Enem 2011, edição PPL. Resposta: B) cromossomo circular e a reprodução assexuada do tipo bipartição.


P.S.: Se o cachorro fosse uma célula, o gif seria uma mitose ou meiose?