A Guerra de Canudos (1896-1897), também conhecida como a revolução/insurreição de Canudos foi um conflito ocorrido entre um movimento popular e o exército da República brasileira na comunidade de Canudos. Em 2016, ela completa 120 anos e você confere aqui no blog o resumo completo sobre o confronto, já que pode ser um tema importante para os vestibulares.

Resumo da Guerra de Canudos

O contexto do Brasil na Guerra de Canudos 🇧🇷

Naquela época, o Brasil era governado pelo seu primeiro presidente civil, Prudente de Morais (1896-1898) e vivia um contexto complicado:

  • A Europa passava por uma crise econômica bastante intensa, resultando em uma queda também significativa das exportações brasileiras de café.
  • Os efeitos da crise do encilhamento (crise financeira que aconteceu em 1890 devido à política econômica com objetivo de estimular a industrialização no governo provisório de Marechal Deodoro da Fonseca) ainda repercutiam através de inflação alta, desvalorização monetárias e desemprego.
  • O declínio do florialismo também marcou a época, culminando quando Floriano Peixoto deixou o governo. Isso significou um declínio também da imagem do exército, com uma redução do prestígio político dos militares.

Esses fatores resultam em um aumento generalizado da miséria no país e da opressão e exploração. Canudos é um resultado direto desse cenário.

comuna de canudos

Pintura retratando a comunidade de Canudos antes da guerra.

Leia também: Resumo sobre a Revolta do Contestado | Resumo sobre a Independência do BrasilAs matérias de História que mais caem no Enem |

O Movimento Social de Canudos 🏡

Uma das principais causas para a formação do movimento de canudos, além do contexto de fome, miséria e seca no interior da Bahia, é o coronelismo.

Coronelismo é como ficou conhecido o conjunto de práticas autoritárias (como o voto de cabresto, fraude eleitoral, entre outros) da elite oligárquica dos coronéis do café na época da República Velha.

A figura de Antônio Conselheiro

falta de liberdade da comunidade devido às práticas autoritárias, em conjunto com uma profunda religiosidade (o catolicismo também crescia, usando o discurso religioso para minimizar os efeitos da miséria), cria o contexto para a ascensão de Antônio Vicente Mendes Maciel, conhecido como Beato Conselheiro ou Antônio Conselheiro.

Antônio Conselheiro (1830-1897), nasceu em Quixeramobim (CE). Pequeno comerciante, caixeiro viajante, amansador de cavalos e beato, organizou mutirões levantando capelas, e seus seguidores se rebelavam contra a cobrança de impostos. Em 1893 fixaram–se em Canudos, às margens do rio Vaza Barris, fundando o Arraial do Belo Monte, na Capela de Santo Antônio.

O movimento de Canudos também é conhecido como um movimento messiânico. Como líder religioso, as palavras de Beato Conselheiro pregavam os valores da Bíblia como o caminho para a superação da miséria e o desenvolvimento da comunidade.

Messianismo: movimento popular, normalmente rural, que mobiliza uma população pobre contra a ordem vigente (coronelista) por meio de mensagens religiosas (apolíticas).

Leia também: Resumo sobre Estado Novo

A repressão militar ao movimento 🔫

A repressão ao movimento social de Canudos têm três principais frentes:

  • Os fazendeiros (coronéis) da região sofriam com uma grande perda de mão de obra (devido à população crescente que se mudava para Canudos);
  • A igreja católica também não aprovava a liderança de Antônio Conselheiro, pois acreditavam que havia distorções graves/heresias daquilo que ele estava pregando. Por consequência, a Igreja estava perdendo fiéis que se juntavam a Beato Conselheiro.
  • O governo se encontrava sem controle sobre a comunidade. Os sertanejos de Canudos não eram submetidos às normas da República e às suas instituições.
mapa de canudos

Mapa da região de Canudos

Nesse contexto, o estado da Bahia realizou duas expedições fracassadas, com uso de força, na comunidade de Canudos.Como pano de fundo, a imprensa ajuda a justificar as expedições militares através da desmoralização do movimento de Canudos, demonizando os sertanejos e espalhando rumores que eram monarquistas.

Com a derrota das expedições estaduais, Canudos torna-se um problema federal. Houve duas novas expedições realizadas pelo exército nacional, resultando em um massacre do movimento na última.

Guerra de Canudos em um parágrafo 🤗

A Guerra dos Canudos é consequência direta de um longo processo de marginalização, violência e exclusão social da comunidade de Canudos. O movimento messiânico, causado pela miséria da população rural, a profunda religiosidade e a opressão de coronéis foram contra os interesses da elite da época, ou seja, contra os coronéis e sua perda de mão de obra; a Igreja com o crescimento do movimento considerado herético; o governo com a perda de controle e o pano de fundo pintado pela imprensa chamando o movimento de monarquista. Isso resultou em duas expedições fracassadas do estado baiano e mais duas expedições realizadas pelo exército nacional, culminando no massacre do arraial de Canudos.

Como Canudos pode cair no Enem?

A Guerra dos Canudos pode aparecer no Enem misturada com questões de interpretação, mas em que o conhecimento histórico pode ser essencial para saber a resolução. Nos vestibulares, o conflito pode ganhar destaque devido aos 120 anos do início. Confira a seguinte questão do Enem 2015:

questão do Enem sobre Guerra de Canudos

Questão de História do Brasil do Enem 2015 sobre o Movimento de Canudos

A resposta correta é a letra E. O primeiro texto ressalta a bravura através da não rendição de Canudos e sua resistência, enquanto o segundo, ao utilizar do adjetivo “fanáticos” caracteriza a comunidade como louca.

 

Veja a aula e faça exercícios sobre a Guerra de Canudos 😎

 

Veja mais: Filme sobre a Guerra de Canudos

Você também pode conferir o filme de Sérgio Rezende, que retrata a Guerra de Canudos:

> Continue estudando: Resumo sobre a Independência do Brasil