O sonho de ser médico e seguir uma profissão que nos acompanha desde o nascimento é compartilhado por milhões de brasileiros todos os anos. Assim, o curso  de Medicina representa uma das mais altas concorrências e as maiores notas de corte. Por causa da dificuldade, muitos estudantes já pensaram em desistir do vestibular de Medicina.

Devo desistir de Medicina? 

Muitas profissões são tão indispensáveis quanto a dos médicos para a vida das pessoas e permitem uma carreira com saúde. Alguns exemplos são Odontologia, Enfermagem, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Psicologia.

É muito importante se conhecer e descobrir qual curso faz mais sentido para você. Essa é uma decisão extremamente pessoal, mas também não é definitiva 😉. Se você não gostar da opção que escolheu, poderá estudar algo diferente no futuro.

Leia também:
Tudo o que você precisa saber sobre faculdade à distância


Para inspirar (e talvez motivar) os estudantes que também querem ser médicos, conversamos com um ex aluno do Geekie Games. Ele cursou Odontologia pelo Prouni em 2016. Na mesma época, estudou para passar em Medicina na Federal do Estado, que era o seu sonho desde criança. Com 20 anos, está no primeiro semestre de Medicina na UFRN e diz que não poderia estar mais feliz. Conheça sua história a seguir.

Uma história de sucesso

Devo desistir de Medicina? Aluno aprovado respondeFoto de Clause Willdys. Veja mais no Instagram

Clause Willdys é de São Vicente, uma cidade de 7 mil habitantes localizada no Rio Grande do Norte. Ele terminou o Ensino Médio em 2015 no Instituto Federal, ano em que teve dificuldade conciliar a preparação para o Enem com os estudos da escola.

Ele escolheu Odontologia como segunda opção porque gostava do curso, e também por influência de pessoas próximas que o incentivaram. Para 2016, conseguiu uma bolsa integral no Prouni e estudou Odontologia.

No começo de 2016, ouviu falar do Geekie Games pela televisão, ficou curioso e criou uma conta no aplicativo. “Nesse momento, eu vi que havia chance de seguir a carreira que eu sempre sonhei“.

Quando perguntamos por que escolheu Medicina, ele disse:

“Gosto muito de ajudar as pessoas. Gosto de ver a gratidão no rosto do outro quando você pode contribuir com a melhoria da vida.”

Leia também: Como passei em Medicina estudando sozinho (a história do Felipe)
Saiba mais: Engenharia da Computação | Tudo sobre o curso e profissão | Como a Talita descobriu a melhor forma de estudar para o Enem

Dificuldades com os estudos

desistir de medicina para odontologia

Clause conciliou o curso de Odontologia com os estudos para o Enem 2016

Clause sempre estudava de manhã, das 9h às 11h30. A faculdade de Odontologia era à tarde, e a organização para conciliar as duas responsabilidades era fundamental. Foi aí que o plano de estudos, um cronograma personalizado com os conteúdos a serem estudados, ajudou bastante.

Uma das maiores dificuldades foi melhorar o desempenho em Ciências da Natureza, principalmente em Física, porque o Sisu dá mais peso para essa área do conhecimento.

Sua técnica para melhorar em Ciências da Natureza foi se dedicar muito a ela. Com a proximidade do Enem, “eu só estudava Física e Química praticamente“. Então assistiu a muitas videoaulas e fez vários exercícios de Física e Química, muito mais do que das outras matérias.

Leia também: Relações Internacionais – Tudo sobre o cursoResumo sobre MUV

Simulados do Enem

Ele também precisava se acostumar a resolver as questões no tempo certo e saber o que poderia cair na prova de 2016. Segundo Clause, os simulados gratuitos foram úteis para desenvolver o gerenciamento do tempo e se acostumar com o modelo das questões.

Sua média no primeiro simulado foi 619 pontos. No último, foi 700 pontos, considerando 500 na redação. Com uma redação nota 840 (que foi o que ele tirou no Enem), o simulado indicou que teria 760 pontos em média.

Ao terminar a avaliação, todos os estudantes recebem uma lista com os conteúdos que mais precisam estudar. O relatório considera as questões que errou no simulado.

Fazer a inscrição para o simulado

Dicas para os estudantes 

Clause gosta de aprender com aulas expositivas e leitura. Para ele, a união entre ver videoaulas e fazer exercícios funcionou.

Ao perguntarmos se tinha alguma dica para os estudantes deste ano, ele respondeu: “corra atrás dos seus sonhos. Mesmo que às vezes tudo pareça difícil, se você se dedicar, você alcança tudo o que quiser.

E o curso de Medicina?

desistir de medicina
Clause Willdys e a turma 110 de Medicina na UFRN. Veja mais no Instagram

A vida de Clause Willdys está bastante diferente em 2017, mas ele está gostando muito. Ele se mudou de São Vicente para Natal em 2017. Hoje vive com a tia e já têm vários amigos na universidade.

O curso de Medicina têm seis anos de duração e é integral. Depois disso, é necessário fazer dois anos de residência. A maioria dos médicos também faz especialização, que é uma pós-graduação lato sensu com dois anos de duração. Depois disso, é importante se atualizar sempre.

A graduação é trabalhosa, e é preciso se organizar para estudar tudo.

O curso da UFRN é incrível, e fico feliz por estar fazendo Medicina aqui. Estou adorando, mas não vou negar que está sendo um pouco puxado.”

Clause pensa em fazer especialização em Otorrinolaringologia, mas ainda têm vários anos para decidir a área.

Por isso, se você está pensando em desistir do vestibular de Medicina, recomendamos pensar com carinho e cuidado. Procure saber mais sobre cursos parecidos. Se a profissão de médico for o seu sonho, vá em frente. 😉 E conte com o Geekie Games.