As redações do vestibular e do Enem são importantes parcelas da sua nota para ingressar em uma universidade. Pensando nisso, iremos explicar quais são os principais tipos de redação para vestibular, dar dicas de redação e indicar algumas aulas para você estudar redação gratuitamente. 😍 Saiba como escrever uma dissertação, carta, narrativa, texto jornalístico e muito mais a seguir.

Tipos de redação para vestibular

Na maioria dos vestibulares é necessário escrever uma dissertação. Porém, vestibulares como o da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) – feito pela Comvest – e da UEL (Universidade Estadual de Londrina) solicitam outros tipos de redação.

Saiba mais: 10 possíveis temas da redação do Enem 2018 | Resumo sobre tipos de textos

Carta argumentativa 📩

Com uma carta argumentativa, o vestibular pode avaliar as suas habilidades técnicas de escrita para determinado gênero argumentativo, mas também aspectos mais específicos. A forma como você se adapta às instruções da proposta de redação é uma importante habilidade avaliada.

Por exemplo, para escrever uma carta para o presidente da república, conhecer pronomes de tratamento – como “Vossa Excelência”, o tratamento formal para o político – é importante. Porém, se a proposta da redação indicar que o presidente é seu avô, esse tratamento formal é inadequado.

Ao escrever uma carta no vestibular, a imagem que você cria de você mesmo enquanto locutor é avaliada. A maneira como se refere ao interlocutor, também. O registro de linguagem (do formal ao informal) também é analisado. Outros critérios também são pertinentes, como as estratégias de argumentação, o uso da norma culta da língua portuguesa e a organização do texto, segundo o edital do vestibular da Comvest.

O mesmo vestibular indica que a prova de redação é muito mais do que seguir um modelo, mas conhecer a estrutura clássica de uma carta pode ser útil. Uma carta argumentativa contém:

  • Cabeçalho: na primeira linha da carta, indica a cidade e a data da escrita. (Exemplo: “São Paulo, 05 de dezembro de 2016”)
  • Vocativo: abaixo do cabeçalho, um vocativo indicando a forma como você trata o interlocutor (Exemplo: “Caro professor,”)
  • Marcas de interlocução: reforçam a figura do interlocutor, sendo elas vocativos e eventuais verbos no imperativo. (Exemplo: “Excelentíssimo Senhor Presidente da República”, entenda que o aborto é um direito das mulheres)
  • Frase de encerramento: na penúltima linha do texto, uma frase deve encerrar a carta. Exemplos: Sinceramente; Cordialmente; Reflita sobre suas atitudes. Atenciosamente; Espero uma breve resposta. Sinceramente,)
  • Assinatura: na última linha do texto, indica o autor. Muitas vezes, não é permitido utilizar o seu nome para assinar cartas em vestibulares, mas apenas as suas iniciais. (Exemplo: “KL”).

Veja também: Dicas indispensáveis para fazer uma prova dissertativa

Dissertação 📄

Uma dissertação é composta por introdução, desenvolvimento e conclusão. Ela é impessoal. Ou seja, nunca é escrita em primeira pessoa do singular (Exemplo: “acredito que a legalização das drogas diminuiria a violência.”). Se essa for a minha opinião, é necessário apresentar evidências fortes para embasar o posicionamento. Além disso, a ideia não pode parecer minha, então o sujeito da frase deve ser omitido (Exemplo: “acredita-se que a legalização das drogas diminuiria a violência”). Em seguida, seriam colocados argumentos para comprovar esse posicionamento.

Em algumas provas, é permitido escrever na primeira pessoa do plural (Exemplo: “acreditamos que a legalização das drogas diminuiria a violência”). Mas, se você não conhece o edital do vestibular, recomendamos a escrita impessoal. Ao término da redação, preste a atenção à pessoa do texto, e tenha certeza de que todas as frases estão escritas na mesma pessoa, para não perder pontos na avaliação.

Se o vestibular não indicar o tipo de dissertação, você pode escolher se ela será do tipo argumentativo ou expositivo.

Dica: veja as aulas sobre sujeito inexistente e indeterminado

>> Citações para redação 

O que é um texto dissertativo-argumentativo?

O texto dissertativo argumentativo expõe um tema e utiliza várias ideias e fatos para demonstrar determinado posicionamento. Seu objetivo é persuadir o leitor.

Dissertar significa discursar, discutir, explicar. rgumentar é demonstrar, expor e mencionar. Assim, uma redação que é dissertativa-argumentativa discute um tema, mas também menciona fatos que demonstram e explicam um posicionamento. O Enem avalia se você argumentou, ou se apenas dissertou sobre o tema, mas muitos vestibulares não pedem que a redação seja argumentativa.

Leia mais: como fazer uma redação nota 1000

Não importa se você é a favor ou contra um posicionamento. Lembre-se de escolher um posicionamento e de argumentar em relação a ele. É como o trabalho de um profissional do direito. Sem boas informações, fatos, opiniões e argumentos, o posicionamento não pode ser comprovado.

O texto dissertativo-argumentativo tem introdução, desenvolvimento e conclusão. 👉 Para praticar, peça uma redação a um amigo. Em seguida, identifique estas três principais partes. Sem ler a proposta da redação, descubra o tema e a tese do texto.

Saiba mais: os critérios de correção da redação do Enem

Texto dissertativo expositivo

Texto dissertativo-argumentativoO texto dissertativo expositivo apresenta um tema e diferentes posicionamentos sobre os problemas relacionados a ele. Ao término da leitura de um texto dissertativo expositivo, você não deve saber qual é o posicionamento de quem escreveu. Além disso, você deve conhecer argumentos diferentes sobre a temática e entender as razões que levam a determinado posicionamento.

Por exemplo, se você ler uma redação dissertativa expositiva sobre a legalização do aborto, deve compreender as motivações para ser a favor e contra a descriminalização do aborto, independente da sua opinião pessoal.

O objetivo do texto dissertativo expositivo – como o próprio nome indica – é expor um tema para o leitor.

 

Estudar redação com o Geekie Games

Narração 🐷

A narração conta a história de personagens em um espaço e no decorrer de um tempo determinado, característica que a diferencia da descrição. Não há compromisso com a verdade. Esse tipo de redação é formado por apresentação, desenvolvimento (onde pode surgir uma complicação), clímax e desfecho.

Além disso, uma narração pode ser escrita com três tipos de discursos. O discurso direto dá voz aos personagens e as falas surgem diretamente no próprio texto. No discurso indireto, o narrador conta o que os personagens disseram de maneira indireta. No discurso indireto livre, o narrador é onisciente, ou seja, ele conhece todos os sentimentos e ações dos personagens. A fala dos personagens não é separada do discurso e algumas falas aparecem em primeira pessoa sem marcas de discurso direto.

A narração pode ter linguagem objetiva ou subjetiva. A primeira utiliza palavras com significado literal e costuma conjugar verbos na terceira pessoa do singular. A linguagem subjetiva utiliza figuras de linguagem, palavras com significado não literal, é mais poética e geralmente o foco narrativo é a primeira pessoa.

Mesmo sem compromisso com a verdade, uma narração pode realizar uma grande crítica aos personagens, a um período histórico ou a um espaço (bairro, cidade, etc.). As narrações para vestibular podem avaliar a sua habilidade de interpretar e criticar.

Leia também: Apostila de redação | Resumos de livros que caem no vestibularComo fazer uma boa redação | Temas de redação

Resenha crítica 📜

A resenha crítica contém um resumo, possui informações sobre o autor/obra e é um tipo de análise. Os aspectos mais importantes do texto são ressaltados e é realizada uma análise mais profunda sobre algum aspecto da obra. Além disso, é necessário um julgamento do autor sobre o que foi analisado.

Resumo

Diferentemente da resenha crítica, o resumo não apresenta a opinião do escritor, ou seja, não possui uma análise, nem críticas à obra lida. O resumo se limita a apresentar as principais informações de maneira breve.

Texto jornalístico 💻

Um texto jornalístico tem linguagem coloquial e não deve manifestar posicionamento sobre o assunto relatado. No primeiro parágrafo estão as informações que resumem o acontecimento. Os próximos parágrafos informam aspectos com menor importância, seguindo uma ordem de importância decrescente.

O primeiro parágrafo de uma redação jornalística para o vestibular é conhecido como “lide” e deve conter informações sobre quem se envolveu, o que aconteceu, por que, onde e como ocorreu. Outro item importante em um texto jornalístico é a manchete, que explica o tema da notícia de maneira atrativa e direta, e aparece na primeira linha do texto.

 

A redação da Unicamp

A redação para o vestibular da Unicamp – realizado pela Comvest – segue um modelo diferente da maioria das outras provas. São duas redações com gêneros mais próximos aos do cotidiano. O tipo de redação não é divulgado previamente, mas o vestibular pode solicitar a escrita de cartas, resenhas, resumo, relatório ou comentário de internet. As redações do vestibular da Unicamp são 20% da nota final.

Dicas de redação para vestibular

  • Pratique: escreva redações a mão com frequência. Treine fazer o rascunho e passar a limpo.
  • Capriche a letra: o corretor não é obrigado a decifrar o que você escreve. Se a sua letra não é legível, experimente escrever a redação para o vestibular com letra de forma.
  • Leia a proposta de redação do vestibular antes de ler os textos de apoio;
  • Saiba o melhor momento para você fazer a prova de redação;
    • Como? Faça simulados em casa. Se você não conhecer o tema, pode ser melhor começar a prova pela redação, responder as questões das outras matérias, obter ideias com as outras disciplinas e depois voltar para a escrever;
  • Não escreva difícil. Utilize palavras e conectivos apenas se você conhecer os seus significados;
  • Não faça períodos longos. Se escrevê-los, tome cuidado com a concordância: confira se os sujeitos concordam com os predicados e com os complementos. Além disso, não faça um único período em um parágrafo.

Você tem dificuldade para fazer algum tipo de redação para o vestibular? Conta para a gente nos comentários!