Muitas vezes, é preciso morar em outra cidade para fazer faculdade. Através do Sisu, Prouni e Fies, surgem várias oportunidades para estudar em outros municípios e Estados. Porém, mesmo se a faculdade for pública, ou você tiver bolsa e/ou financiamento para a instituição particular, a moradia e os estudos geram custos. Então como fazer se você tem pouco dinheiro? A seguir, explicamos 8 programas de bolsa de estudo para faculdade e damos 7 outras dicas para a sua mudança.

8 bolsas de estudo para perguntar à faculdade 

Viver em outra cidade para estudar pode trazer muitos aprendizados, não apenas sobre o conteúdo do seu curso, mas para a vida 😉. Para que essa fase seja positiva e tranquila, explicamos alguns programas de auxílio para você perguntar à instituição antes de se mudar, e damos algumas dicas sobre morar em outra cidade. Depois de conhecer os programas, procure se informar para saber se eles são cumulativos, ou não.

Leia também:
Como fazer intercâmbio de graça no Ensino Médio?
Engenharia da Computação | Tudo sobre o curso e profissão
Tudo o que você precisa saber sobre faculdade à distância

Você sabia que as faculdades do grupo Wyden oferecem bolsas para quem estudou com o Geekie Games? Saiba mais!

bolsa de estudo para faculdade em outra cidade

1. Bolsa de iniciação científica 📊

A iniciação científica é um projeto para os alunos de graduação entrarem em contato com o pensamento científico e fazerem uma pesquisa.

Os estudantes podem participar de um grupo de pesquisa, ou serem orientados individualmente por um professor. É possível receber uma bolsa de R$400,00 a R$676,80 por mês.

As universidades (particulares e públicas) geralmente permitem a iniciação científica para todos os cursos, mas alguns podem ter mais disponibilidade de bolsas do que outros. Muitas vezes, realizar a iniciação científica com bolsa é permitido apenas para estudantes que não tem vínculo empregatício. Os estudantes que trabalham (inclusive como estagiários) podem não conseguir o auxílio. Neste caso, ainda é possível ter um projeto, porém sem bolsa.

Algumas instituições que custeiam o auxílio são a Fapesp, CNPQ (Programa PIBIC), Capes, além da própria faculdade, desde que tenha verba.

Quais são as condições para a bolsa de iniciação científica?

É necessário estar matriculado em um curso de graduação em uma instituição de ensino superior, não ter vínculo empregatício e escrever um projeto. Ele demora alguns meses para ser aprovado. A Fapesp, por exemplo, leva cerca de 75 dias somente para analisar a proposta.

2. Programa de bolsa permanência (PBP) 🏠

O programa de bolsa permanência é um auxílio de R$400,00 disponível apenas para estudantes de universidades federais.

Quais são as condições da bolsa permanência?

É preciso estar matriculado em um curso com 5 ou mais horas de aula por dia em média e manter rendimento acadêmico satisfatório. A renda deve ser inferior a um salário mínimo e meio por membro da família. A solicitação é feita através da universidade e a aprovação é pelo Ministério da Educação.

3. Auxílio moradia 🌆

Esse auxílio pode ser fornecido pela própria universidade, e costuma ser de cerca de R$400,00. As condições variam, mas pode ser necessário ter origem em outra cidade, baixa renda, estar regularmente matriculado nas matérias e não ser inadimplente na biblioteca.

Algumas faculdades permitem que o aluno seja da mesma cidade que a faculdade, considerando a renda como principal critério para obter o auxílio.

4. Bolsa para atividades esportivas ⛹🏾

Muitas faculdades particulares e algumas públicas oferecem descontos na mensalidade, ou bolsas para quem pratica esporte em nome da universidade. Geralmente, é preciso participar dos jogos universitários, mas não precisa ter experiência prévia como atleta.

As bolsas chegam a 100% de desconto da mensalidade, dependendo da faculdade e do desempenho do estudante nos esportes. Algumas instituições que disponibilizam esse desconto são Mackenzie, Unip e Unitau.

Quais são as condições para uma bolsa esporte?

Em geral, é preciso participar das seletivas esportivas, jogar nos campeonatos da instituição e treinar cerca de três vezes por semana. Também é necessário ter rendimento acadêmico satisfatório.

5. Bolsa para monitores das aulas na faculdade 🙋🏽

As universidades podem ter programas de monitoria de aulas para os alunos de graduação. Elas são uma oportunidade para ter uma experiência profissional, além de preencherem as horas complementares exigidas por alguns cursos. A bolsa geralmente é de cerca de R$400,00 e é paga pela Pró-reitoria da faculdade.

O monitor pode ajudar o professor a corrigir provas e trabalhos, tirar dúvidas, auxiliar a preparação das aulas, dar suporte para os alunos fazerem os trabalhos, entre outras tarefas. Ele deve ter cursado a disciplina antes.

6. Moradia estudantil 🏘

As moradias estudantis são localizadas perto do campus, ou dentro da universidade. O número de vagas disponíveis varia conforme a instituição, assim como a dificuldade para obter esse auxílio.

Quais são as condições para obter uma vaga em moradia estudantil?

Depende da instituição. Alguns fatores avaliados são renda, nível de escolaridade e conclusão do Ensino Médio em escola pública ou particular.

7. Outros auxílios: para livro, transporte e alimentação 📚

Além das oportunidades que mencionamos acima, existem auxílios de menor valor para transporte, alimentação e livros. O benefício talvez não seja em dinheiro. Por exemplo, é possível receber créditos para se alimentar no refeitório universitário, para comprar livros em editoras determinadas, ou receber um valor no bilhete utilizado no transporte público.

As condições para participar são semelhantes às dos outros programas de bolsa.

8. Apoio emergencial 🆘

Talvez demore alguns meses para o estudante formalizar o cadastro no programa de auxílio em que se inscreveu e começar a receber o valor. Por isso, algumas faculdades oferecem apoio emergencial: uma moradia provisória ou auxílio financeiro temporário.

7 Dicas se você vai morar em outra cidade 😉

Como os programa de bolsa através das faculdades são limitados, separamos mais algumas dicas se você vai morar em outra cidade para fazer faculdade e não tem dinheiro.

1. Avalie o custo de vida da cidade 🏙

Frequentemente, os programas de auxílio possuem valores iguais (ou muito parecidos) em todas as cidades. Porém, os gastos com moradia, alimentação, livros, xerox, transporte e lazer são distintos.

Pesquise o custo de vida na cidade (este site colaborativo pode ajudar). Além disso, converse com moradores da região e procure fazer um planejamento dos gastos que você terá.

2. Converse com alguém da faculdade sobre estágios remunerados 🗣

A facilidade para conseguir um estágio varia muito conforme os cursos, sendo que nem todos dão a oportunidade para tentar estágios remunerados (apenas voluntariados). Alguns permitem que o estudante consiga um estágio logo no 1º ou 2º semestre da faculdade. Outros possibilitam apenas nos últimos períodos.

Tal grau de dificuldade está muito ligado ao período do curso (integral, matutino ou noturno), ao tempo necessário para estudar as matérias além das aulas, à demanda do mercado de trabalho por profissionais da área e à verba da faculdade. Algumas faculdades chamam estagiários para trabalhar em diferentes setores na própria instituição.

O valor da bolsa estágio varia de acordo com a cidade, área de atuação, instituição e ano do curso. Geralmente é algo entre R$600,00 e R$2.600,00.

Leia também: 3 Passos para escolher uma profissão

3. Entre em grupos de repúblicas no Facebook 👫👭👬

Para ter uma noção muito próxima da realidade sobre o custo de morar a poucos quilômetros da faculdade, procure grupos de repúblicas no Facebook. Muitos estudantes e donos de pensões utilizam estes grupos para anunciar vagas nas suas moradias e informam todos os custos com contas residenciais.

Nestes grupos, as pessoas frequentemente vendem móveis e eletrodomésticos usados e também anunciam imóveis para alugar (como quitinetes).

4. Pesquise sobre o mercado de trabalho na cidade 💻

Não são todas as instituições que estão localizadas em cidades com muitas oportunidades para trabalhar na área. Como mudar de cidade para estudar é uma decisão grande, você deve escolher uma faculdade de boa qualidade, ou aquecida para o mercado de trabalho. O ideal é unir as duas coisas.

Se a cidade escolhida não tiver muitas oportunidades de trabalho na área do seu curso e você tiver pouco dinheiro, avalie o custo de vida e a disponibilidade de bolsas através da instituição. Não conte com estágios remunerados.

Neste caso, recomendamos pesquisar oportunidades profissionais diferentes da área do seu curso. Algumas cidades terão vagas para trabalhar em eventos aos finais de semana, por exemplo.

Se o mercado de trabalho tiver muitas oportunidades para a área do seu curso, aproveite para pesquisar estágios. Tenha em mente que existe a chance de continuar morando na cidade após a formatura, mas não necessariamente.

5. Considere o período do curso (integral, matutino ou noturno?) 🌞

Alunos do período matutino e noturno têm mais disponibilidade para fazer estágios. Quem é do período noturno tem mais facilidade ter um emprego fixo não relacionado à área do curso.

Estudantes do período integral devem contar com alguma bolsa fornecida pela faculdade e com empregos informais, mas não com estágios no início do curso.

Além das oportunidades de trabalho, o período noturno pede atenção aos horários do transporte público. Se você morar em um bairro longe da faculdade, talvez não tenham ônibus para o mesmo dia.

6. Considere dar aulas particulares 📒

Você conhece muito bem alguma disciplina do Ensino Médio? Já tirou dúvidas dos seus amigos sobre os conteúdos dessa matéria? Se sim, talvez possa procurar oportunidades como professor particular.

Os cursos de Exatas (principalmente) têm matérias que geram dificuldades e reprovações. Se você aprender os conteúdos e mandar bem nestas matérias, poderá oferecer aulas particulares aos seus colegas e calouros.

Leia também: Tudo sobre o curso de Engenharia de Produção
Saiba mais: Como é o curso de Relações Públicas
Leia também: Como é o curso de Relações Internacionais

7. Fique atento às datas e aos custos de matrícula 📅

Depois de ser aprovado na faculdade, é necessário fazer a matrícula presencialmente em uma data determinada. Quem é aprovado nas primeiras chamadas precisa comparecer à instituição cerca de um mês antes do início das aulas. Os selecionados nas últimas chamadas talvez possam se matricular quando as aulas estão começando.

Por isso, se você passar em uma das primeiras convocações, fique atento aos períodos divulgados e considere o custo da viagem para fazer a matrícula.

Além disso, informe-se sobre a taxa de matrícula se você for aprovado com uma bolsa do Prouni, ou financiamento pelo Fies em uma instituição particular.

O que achou das bolsas de estudo para faculdade e dicas para morar em outra cidade? Já se mudou e tem algum conselho? Compartilha nos comentários! #tamojunto