Em ano de vestibular ou Enem, acompanhe as atualidades. Para quem vai fazer a prova do Enem ou prestar outros vestibulares, é obrigatório acompanhar as notícias atuais. Isso porque, além das matérias regulares (ou junto com elas), essas provas costumam cobrar conhecimentos sobre temas importantes da atualidade.

Em sua última edição, as atualidades cobradas no Enem abordaram a violência contra a mulher, espionagem norte-americana e crise financeira, por exemplo. A Fuvest 2015 teve questões sobre a crise hídrica e o grupo radical islâmico Boko Haram.

Para ajudar você a ficar em dia com as notícias mais importantes, reunimos algumas dicas de organização e de ferramentas que podem ser úteis:

Leia também os artigos sobre atualidades escritos pelo Portal Politize aqui no blog.

4 Dicas para ficar em dia com a atualidades

1. Aprenda a selecionar o que você lê

Vestibulandos já vivem sobrecarregados com o grande número de tópicos para estudar em cada matéria. E ler um jornal inteiro todo dia ou passar muitas horas lendo sites de notícias pode consumir uma quantidade de tempo e energia que seriam melhor empregados em outras tarefas. Atualidades Enem

É fundamental selecionar bem aquilo que você lê, certificando-se de que são temas realmente importantes para o vestibular.

Você não precisa estar por dentro das últimas operações policiais do seu estado, por exemplo, nem saber qual político resolveu mudar de partido recentemente.

Além disso, lembre-se de que as provas costumam abordar aspectos mais gerais e não detalhes específicos. Você precisa mostrar que é capaz de compreender os assuntos em um nível mais amplo e de forma crítica.

Para isso, pode ser preferível ler uma análise bem-feita, com histórico e desdobramentos de determinado fato, em vez de muitas reportagens extensas e pontuais sobre o mesmo tema.

E é sempre bom lembrar: a internet é cheia de informações úteis, mas também tem muita coisa incorreta e tendenciosa. Busque sempre fontes confiáveis.

2. Contextualize as informações

Para ser capaz de ter uma visão abrangente e crítica sobre os fatos da atualidade, é fundamental contextualizá-los. Isso envolve não só entender suas causas e efeitos, mas também identificar como esses fatos podem se relacionar com o conteúdo de diferentes disciplinas.

A interdisciplinaridade é uma característica cada vez mais presente nos exames e dificilmente são cobrados fatos “puros”.

Vamos tomar como exemplo os surtos de dengue e zika no Brasil. Apesar de parecer algo pontual, o que importa para o vestibular não é o número de casos ou de cidades afetadas. Em vez disso, procure entender como se dá a transmissão dessas doenças, o conceito de vacina e quais as características gerais dos vírus e dos insetos (biologia).

Pesquise o histórico de surtos envolvendo esse mesmo vetor no país – o Brasil já chegou a erradicar o Aedes aegypti nos anos 1950, na época transmissor da febre amarela, então vale estudar essa doença e como estava o cenário político e social nessa época (história).

Entenda como o clima, a vegetação e as características sociais das diferentes regiões brasileiras e de outros países do continente favorecem ou dificultam surtos da doença (geografia). Essas são apenas algumas das abordagens possíveis, mas já ficou claro como você pode (e deve) relacionar os temas do noticiário a diferentes disciplinas, né?

3.Organize suas fontes de notícias

Somos bombardeados por conteúdo o tempo e nem sempre é possível parar para ler um artigo ou assistir a uma reportagem no momento em que nos deparamos com eles.

Por outro lado, fica aquele receio de perder algo importante e nunca mais achar. Por isso, é útil contar com sites ou aplicativos que guardem links para que você possa voltar a eles mais tarde, ou mesmo que façam uma curadoria dos conteúdos mais importantes.

Uma boa dica é o aplicativo Pocket, disponível na versão web ou mobile. Ao fazer uma conta ali (é tudo gratuito), ele passa a salvar seus links e permite ler tudo off-line depois, no ônibus, em casa ou onde estiver.

Na versão para celular, existe ainda a opção de ter o próprio app lendo tudo para você como se fosse um podcast, o que pode ser uma boa pedida para treinar outro idioma, se suas notícias não estiverem em português. Há também uma extensão para navegador: com ela, basta um clique para que o conteúdo fique salvo na sua conta.

Se o Pocket funciona mais como uma ferramenta para guardar links, o Flipboard é um ótimo meio para encontrar conteúdo interessante. Disponível em versão web e mobile e com um visual bem bonito, o serviço permite salvar links e organizá-los em revistas digitais customizadas.

Você pode criar quantas quiser e dividi-las de acordo com o tema. Dá para criar uma para pautas nacionais e outra para internacionais, por exemplo, ou criar uma só com notícias sobre o Enem.

Como o serviço consegue disponibilizar o conteúdo de sites e blogs nesse formato automaticamente, há ali uma vastíssima quantidade de conteúdo que vai lhe permitir acompanhar notícias e artigos de todos os temas que lhe interessarem.

Se curtir um artigo e quiser guardá-lo para depois, é só salvá-lo em uma de suas próprias revistas. É possível também seguir revistas feitas por outros usuários.

Por fim, um recurso simples, mas eficiente: o botão de “salvar” do Facebook e o botão de “like” do Twitter. Sempre que vir algum link bacana em seu feed e quiser guardá-lo, é só clicar no botão correspondente e o conteúdo ficará salvo ali, para você ler e se atualizar depois.

4. Estabeleça uma rotina

Não adianta salvar dezenas de links para ler mais tarde e nunca mais voltar a eles depois – ter coisas pendentes para ler pode até criar bastante ansiedade. Para evitar que isso aconteça, estabeleça uma rotina para a pesquisa e leitura das notícias.

Se você é do tipo que acorda e já pega o celular, por que não aproveitar esse momento para se inteirar do que está acontecendo no mundo? Essa pode ser uma boa hora para ver o que tem de novo no Flipboard, por exemplo. Se você passa um tempo no trânsito ou no metrô, eis um momento oportuno para ler aqueles artigos que havia guardado para depois.

Tem outras dicas para ficar em dia com as atualidades? Compartilhe nos comentários!