A equipe do Geekie Games fez um estudo dos seus últimos simulados do Enem e analisou os assuntos mais errados. Mais de 2 milhões de estudantes fizeram os exames e separamos aqui os assuntos que menos de 1/3 de quem fez a prova acertou. Isso mesmo, menos de 33.33% das pessoas que tentaram responder perguntas sobre esses assuntos acertaram.

Veja também: O que são conjuntos números? ResumoComo calcular raiz quadrada? | 55 assuntos que mais caem no Enem | 32 assuntos fáceis do Enem para você estudar

Como estudar os assuntos mais errados?

Depende muito de cada assunto. Alguns assuntos podem não ser tão difíceis e maior parte das pessoas acabam errando porque não estudaram anteriormente. Do outro lado, existem assuntos que de fato possuem um nível de dificuldade bem maior comparado aos outros. Ao longo da lista você pode clicar em cada assunto e assistir a aula completa com exercícios no Geekie Games. Assim, dá pra você garantir que viu o assunto e descobrir se você precisa de mais algum reforço em algum deles 😉

assuntos mais errados enem

O Mar Morto tem uma quantidade de sal dez vezes superior à dos demais oceanos.

1- Concentração e diluição (Química)

Quando dissolvemos cloreto de sódio em água, obtemos uma solução salgada. Imagine a seguinte situação: duas porções de cloreto de sódio foram pesadas. Uma delas apresentou massa de 10g e a outra, massa de 100g. Em seguida, dissolveram-se as duas porções em água, em dois recipientes. Com essas informações, é possível saber qual solução estará mais salgada? Se você respondeu que sim, que a solução mais salgada será aquela com 100g de sal dissolvido, você acabou de cair em uma cilada! Clique aqui e saiba tudo sobre esse assunto.

Leia mais: Como organizar os estudos para o Enem

2- Magnetismo: eletromagnetismo e força magnética (Física)

eletromagnetismo-fisica-enem

Grande imã sendo utilizado em uma fábrica

As grandes indústrias de reciclagem, no processo de separação do ferro de outros resíduos, utilizam grandes guindastes que, em lugar de ganchos, têm em suas extremidades eletroímãs que geram campo magnético. Quer saber mais sobre como se gera o campo magnético? Clique aqui e veja a aula completa no Geekie Games.

Leia também: Como foi a prova do Enem 2016

3- Prisma (Matemática)

prisma-matematica-enem

A superfície do bloco de madeira mostrado na ilustração é o “mundo” onde vive uma formiga imaginária que, para se deslocar entre dois pontos quaisquer, escolhe sempre o caminho mais curto. Há um fio do comprimento do caminho mais curto entre a face inferior e a face superior do bloco, e uma de suas pontas está presa a um dos vértices. Tente, com a ajuda do fio, descobrir o caminho mais curto entre o vértice a que está preso o fio e o vértice diametralmente oposto, na face de cima. Você vai descobrir que o fio não chega ao ponto desejado. Mas como pode o caminho mais curto não alcançar o vértice diametralmente oposto? Clique aqui e veja por que isso não acontece na aula completa.

Leia também: Como fazer cálculos mentais rapidamente?

4- Acentuação Gráfica (Português)

acentuacao-grafica-portugues-enem

Chico Buarque

No filme Os Saltimbancos Trapalhões, um clássico do cinema brasileiro, com trilha sonora de Chico Buarque, existe uma cena em que um grupo descobre uma máquina de escrever e resolve mandar uma carta ao dono do circo em que trabalham. O texto, endereçado ao “Barão”, está cheio de problemas de acentuação gráfica, pois as personagens no filme não dominam o padrão culto da língua. Essa carta é apresentada sob a forma de uma canção, intitulada “Meu caro barão”. Logo na primeira estrofe, lê-se: Tava na faxina // Do seu caminhão, // Vi essa maquina // De escrever no chão. Observe como a palavra “maquina” está grafada. Você a escreveria assim? Desse jeito, como deve ser pronunciada? Você percebe que essa grafia garante a rima com a palavra “faxina”? Pois é. Acentos gráficos não são, como muita gente pensa, um detalhe bobo da língua. Entenda tudo sobre acentuação gráfica clicando aqui.

Saiba mais:
Dicas de interpretação de texto
Como fazer uma revisão para o Enem

metabolismo-celular-biologia-enem

Beija flor

5- Metabolismo Celular (Biologia)

Você certamente sabe que o beija-flor tem esse nome porque ele está sempre “beijando” as flores em busca de néctar, composto de água e açúcares. Mas você já notou a rapidez com que ele se movimenta? Toda essa agilidade custa ao beija-flor um gasto enorme de energia, que ele repõe consumindo uma quantidade igualmente considerável de “combustível” – nesse caso, açúcar e néctar. Mas não é só o beija-flor que necessita de energia para viver; todos os seres vivos precisam buscá-la, nas mais diversas fontes. Clique aqui para ver a aula completa e como essa energia é conseguida pelas células de todos os organismos.

6 – Baixa Idade Media (História)

baixa-idade-media-historia-enem

A Europa cristã da Baixa Idade Média era uma civilização em expansão nos aspectos econômico, cultural e militar. Em nome de Cristo e em busca de dinheiro, peregrinos guerreiros e comerciantes rumaram para o Oriente, atrás da Terra Santa e de suas riquezas. Ao retornarem para a Europa, trouxeram na bagagem moedas e ideias que transformaram radicalmente o mundo medieval. Veja a aula completa e entenda como essa transformação ocorreu.

conflitos-tensoes-mundiais-geografia-enem

Manifestação em Barcelona pela independência da Catalunha

7 – Conflitos e Tensões Mundiais (Geografia)

Nas últimas décadas, vimos crescer alguns conflitos na Europa. Algumas dessas tensões relacionam-se a diferenças culturais entre os povos que habitam o mesmo país. Essa situação é comprovada na Espanha, onde o desejo separatista de parte expressiva da população catalã vem ganhando mais espaço político, gerando manifestações públicas que defendem a formação de um país independente na região da Catalunha. Essa e outras tensões são abordadas na aula completa que você acessa clicando aqui.

vanguardas-artisticas-europeias-portugues-enem

Quadro “O Grito”

8 – Vanguardas artísticas europeias (Português)

Talvez você tenha visto essa imagem algumas vezes ao longo da sua vida. Trata-se de um famoso quadro do pintor norueguês Edvard Munch (1863-1944). O quadro é conhecido como O grito, embora este seja o nome de um conjunto de quatro telas, produzidas entre o final do século XIX e o começo do século XX, do qual ele é apenas uma parte. Três das telas estão em exposição em museus da cidade de Oslo, capital da Noruega. A quarta pertence a uma coleção particular, e em 2012 foi vendida num leilão por 119,9 milhões de dólares! A obra de Munch não é importante apenas porque ele era um pintor talentoso; releve-se também o contexto de que ela emerge. A Europa passava por grandes transformações, e artistas como ele começaram então a buscar novas formas de se manifestar, dando origem a poderosos movimentos estéticos, marcados sempre pelo olhar inovador. Clique aqui para conhecer alguns desses movimentos?

intertextualidade-portugues-enem

Manuel Bandeira

9 – Intertextualidade (Português)

“Vou-me embora pra Pasárgada” é um dos poemas mais conhecidos de Manuel Bandeira (1886-1968). Nessa obra-prima modernista, o poeta pernambucano imagina um lugar perfeito, onde ele é “amigo do rei” e obtém diversas vantagens dessa condição. Muitos poemas dialogam com esses versos de Bandeira. O humorista, cartunista, dramaturgo e tradutor Millôr Fernandes (1923-2012) compôs, por exemplo, o seu “Vou-me embora de Pasárgada”, em que ele assume ser “inimigo do rei” e, por isso, não ter nada que quer. Claramente, Millôr recria Bandeira, mudando o sentido dos versos originais. Reconhecer esse diálogo entre textos diferentes é muitas vezes uma etapa fundamental do processo de interpretação de um texto. Com efeito, ler “Vou-me embora de Pasárgada” sem conhecer “Vou-me embora pra Pasárgada” limita bastante o alcance da compreensão do texto. Clique aqui para descobrir mais sobre esse fenômeno textual, a que damos o nome intertextualidade.

probabilidade-matematica-enem

10 – Probabilidade (Matemática)

Quantas pessoas deve haver num grupo para se garantir que (pelo menos) duas delas façam aniversário no mesmo dia do ano? O nosso cérebro nem sempre lida de forma intuitiva com todos os problemas. Considerando um ano de 365 dias, parece muito difícil – para não dizer impossível – montar um grupo com duas pessoas que façam aniversário no mesmo dia. Mas é aí que a gente se engana: num grupo (qualquer!) de 30 pessoas, a chance de haver dois aniversariantes no mesmo dia é maior que 70%! Num grupo de 60 pessoas, a chance sobe para mais de 99%! No gráfico ao lado aparecem as quantidades de pessoas em um grupo e as respectivas chances de se ter (pelo menos) dois aniversariantes no mesmo dia. E esse foi só um dos inúmeros problemas que aparecem nesse assunto que cai bastante no Enem! Veja a aula completa clicando aqui.